A Teofania da Perfeição




"Falarei de amor até que você enlouqueça e se junte a mim nesta minha louca adoração do amor" - Kamand Kojouri

"Deixe as águas se acalmarem e você verá a lua e as estrelas espelhadas no seu próprio ser" - Rumi

A Teofania da Perfeição

Ouve, Oh querido amado!
Eu sou a realidade do mundo, o centro da circunferência,
Eu sou as partes e sou o todo.
Eu sou a vontade estabelecida entre o Céu e a Terra,
Eu criei a perceção em ti apenas para seres o objeto da Minha Perceção.
Então, se tu Me percebes, percebeste-te a ti próprio.
Mas tu não podes Me perceber através de ti próprio.
É somente através dos Meus Olhos que tu Me vês e vês a ti próprio,
Através dos teus olhos tu não podes Me ver.

Querido amado!
Eu chamei-te tantas vezes e tu não Me ouviste.
Eu mostrei-Me a ti tantas vezes e tu não Me viste.
Eu fiz-Me fragrância tantas vezes, e tu não Me cheiraste,
Fiz-me comida saborosa, e tu não Me provaste.
Por que tu não consegues alcançar-Me através do objeto que tu tocas
Ou respirar-Me através dos doces perfumes?
Por que tu não Me vês? Por que tu não Me ouves?
Por quê? Por quê? Por quê?

Para ti, as Minhas delícias superam todas as outras delícias,
E o prazer que Eu te concedo supera todos os outros prazeres.
Para ti Eu sou preferível a todas as outras coisas boas,
Eu sou a Beleza, eu sou a Graça.
Ama-Me, ama somente a Mim.
Ama-te em Mim, em Mim somente.
Une-te a Mim,
Nada nem Ninguém te é mais interior do que Eu.
Outros te amam por amor deles,
Eu amo-te por ti mesmo.
E tu, tu foges de Mim.

Querido amado!
Tu não consegues Me tratar com justiça,
Pois se te aproximas de Mim,
É porque eu aproximei-Me primeiro de ti.
Eu estou mais próximo de ti do que tu próprio,
Do que a tua própria alma ou do que a tua própria respiração.
Quem entre todas as criaturas
Te trataria como Eu te trato?
Eu estou com ciúmes de ti,
Eu não quero que pertenças a mais ninguém,
Nem mesmo a ti próprio.
Sê Meu, sê para Mim como tu és em Mim,
Embora não estejas ciente disso.

Querido amado!
Vamos em direção à União.
E se encontrarmos o caminho
Que conduz à separação,
Destruiremos essa separação.
Vamos caminhar de mãos dadas.
Vamos entrar na presença da Verdade.
Que Ela seja a nossa juiza
E imprima o Seu selo sobre a nossa união
Para Sempre.

Muhyiddin Ibn 'Arabi


Ibn Arabi (Múrcia, 28 de julho de 1165 - Damasco, 10 de novembro de 1240), foi um místico sufi, filósofo, poeta, viajante e sábio hispano-muçulmano do al-Andalus. As suas importantes e numerosas contribuições em distintos campos das ciências islâmicas valeram-lhe os títulos de Vivificador da Religião e Mestre supremo. Ibn Arabi foi o mais profícuo escritor de textos dedicados ao sufismo, com pelo menos 239 obras catalogadas. (Wp)

"Feche os olhos. Medite em seu amor. Saiba que Isso é Deus"  - Kamand Kojouri



Fonte:
The Theophany of Perfection
tradução livre
Nota: Tentei corrigir alguns pontos com o apoio de outra tradução disponível em português e em formato PDF: http://imagomundi.com.br/espiritualidade/ibn_arabi_teofania.pdf

Comentários

Mensagens mais visualizadas dos últimos 7 dias