Desaparecer Na Dança




DESAPARECER NA DANÇA


Um místico Sufi estava tão repleto de amor e tão repleto de alegria - toda a sua vida tinha sido feita de risadas, música e dança. E a história diz que Deus ficou muito interessado nele, porque o místico nunca lhe tinha perguntado nada, nunca tinha orado. Toda a sua vida tinha sido uma autêntica oração, portanto, não havia nenhuma necessidade de rezar.

Ele nunca tinha ido à mesquita, nunca tinha proferido o nome de Deus; toda a sua existência tinha sido o argumento para a presença de Deus.

Se alguém lhe perguntasse se Deus existia ou não, ele simplesmente ria - mas a sua risada não correspondia nem a um sim nem a um não. O próprio Deus ficou muito intrigado com aquele estranho místico, e ele foi até ao místico e disse-lhe:

"Eu estou imensamente feliz porque é assim que eu quero que as pessoas sejam - não que elas devam orar por uma hora e depois serem contrários à oração nas restantes vinte e três horas. Não que devam tornar-se muito piedosos quando entram na mesquita, e quando saem, deixarem toda essa piedade dentro da mesquita e tornarem-se irritados, ciumentos, ansiosos e violentos. Eu o observei e o amei. Esse é o caminho: você tornou-se a própria oração. Você, neste momento, é o meu único argumento no mundo de que algo mais do que o homem existe - embora, você nunca tenha argumentado, e nem sequer tenha pronunciado o meu nome. Essas coisas são supérfluas. Mas você vive, ama, e está tão cheio de alegria que não há nenhuma necessidade de qualquer linguagem; a sua própria presença se torna o argumento para a minha existência. Eu quero lhe dar uma bênção. Você pode pedir qualquer coisa que deseje."

O místico sufi disse:

"Mas eu não preciso de nada. Eu sou tão alegre que não posso conceber que possa haver algo melhor. Perdoe-me, eu não posso pedir nada porque realmente não preciso de nada. Você é generoso, você é amoroso, você é compassivo mas estou tão repleto, não há espaço dentro de mim para mais nada. Você terá que me perdoar, eu não posso pedir nada."

Deus disse:

"Eu já tinha pensado que você não pediria nada, então, não peça por si mesmo - mas você pode pedir pelos outros, porque há milhões de pessoas que são infelizes, doentes, e que nunca conheceram nada pelo qual possam ser gratas. Eu posso dar-lhe poderes para você fazer milagres, e você pode mudar a vida de todas essas pessoas. ”

O místico sufi disse: "Se você é insistente, então, sob uma condição, eu posso aceitar os dons que me oferece".

Deus disse: "Sob uma condição? Você é mesmo estranho. Qual é essa condição?"

Ele disse:

"A minha condição é que eu não me torne consciente do que está acontecendo através de mim. Tudo isso deverá acontecer nas minhas costas. Deverá acontecer através da minha sombra, não através de mim. Eu posso estar passando e a minha sombra pode tocar numa árvore morta, e a árvore pode se tornar viva novamente - novamente verde, luxuriante, novamente repleta com flores e frutos - mas eu não deverei saber disso, porque eu não quero cair novamente. Se eu souber - que eu fiz isso, ou mesmo que Deus me escolheu como instrumento para fazê-lo - tornar-se-á perigoso. Então, a minha condição é: um cego pode começar a ver, mas eu também não deverei saber que foi devido a mim, nem eu deverei saber que foi por minha causa. A minha sombra, atrás das minhas costas, é que fará todos os milagres. Se você puder aceitar a minha condição, e lembre-se que eu não deverei saber de nada... porque eu estou tão cheio de alegria, tão feliz. Não me faça regressar ao mundo miserável. Não me arraste de volta ao 'eu' (ego) "

E é dito que Deus disse-lhe:

"Você não é somente muito estranho, você é único e raro. E tudo acontecerá assim: Você nunca saberá o que está acontecendo ao seu redor. Milagres estarão acontecendo ao seu redor - onde quer que você vá, milagres acontecerão. Nem as pessoas saberão que foi você que fez aqueles milagres, nem mesmo você saberá que fez aqueles milagres. Eu vou-me lembrar da condição."




Fonte do conto:
Osho – "The Hidden Splendor" ("O Esplendor Oculto")
https://www.spiritual-short-stories.com/disappear-in-dance-sufi-story-by-osho/

Comentários

  1. Boa tarde, Rui !!! Muito bom o texto ! Continuo visitando o blog sempre ! Espero que você e a sua família estejam bem ! Namastê !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite, Leonardo !!! Sim, o texto é maravilhoso. Obrigado pelos seus votos, mas isto aqui está muito complicado. Muitas vezes temos que tentar ser de ferro. Fico muito agradecido por visitar o blog sempre. O caminho espiritual não é nada fácil. Mas é verdadeiro, e isso para mim é que importa! No caminho nunca se esqueça do buscador, ou seja, você. E seja sempre uma luz para você mesmo. Abraço! Namastê !

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens mais visualizadas dos últimos 7 dias